Archive

Archive for the ‘Sci-Fi’ Category

DISTRITO 9 – 2009 (District 9 / D9)

Drama Humano x Drama Alienígena Sci-Fi de Blomkamp é um dos Acontecimentos Cinematográficos do Ano.

DIST9_TSR_1SHT_3

Gênero: Ficção Científica, Suspense, Drama, Ação

Censura: 16 anos

Duração: 112 min

Direção: Neill Blomkamp

Com: Sharlto Copley, Nathalie Boltt, Vanessa Haywood

Local de Filmagem: Johannesburg, Gauteng, South Africa e Miramar, Wellington, New Zealand

Produção: Peter Jackson e Philippa Boyens

Roteiro: Terri Tatchell e Neill Blomkamp

Fotografia: Trent Opaloch

Distribuidora: Sony Pictures

_

QUEM É QUEM

Wikus Van De Merwe é interpretado por Sharlto Copley – não é ator e sim especialista em efeitos especiais da equipe do diretor Neill Blomkamp;

Sarah Livingstone – Sociologista é interpretada por Nathalie BolttDoomsday (2008)“The Triangle” (2005) e Route 30 (2008);

Tania Van De Merwe é interpretada por Vanessa Haywood – esse é o primeiro trabalho da atriz.

District 9 16

SINOPSE

Há 20 anos atrás uma raça alienígena aporta na África do Sul, na cidade de Johannesburg,  no entanto ao invés de uma infiltração bélica ou a busca por troca de conhecimentos, os alienígenas só queriam um lugar para viver. Instalados no Distrito 9, as nações não chegaram a uma conclusão do que fazer com os novos inquilinos do planeta Terra e passaram o controle dos refugiados para uma empresa privada chamada Multi-National United – MNU, que por sua vez está mais interessada em roubar os segredos bélicos dos extraterrestres do que na sua própria segurança.

Em meio a toda esta tensão Wikus Van De Merwe, um operativo MNU, acaba acidentalmente exposto a um fluído alienígena que começa a mudar seu DNA, tornando-o possivelmente a chave pelo controle tecnológico alienígena. Wikus passa a ser a pessoa mais procurada do planeta e só há um lugar onde ele pode se esconder – o DISTRITO 9.

district9-image3

CRÍTICA

crítica inspirada no texto de daddy

A ficção-científica “Distrito 9“, elogiada pela crítica e produzida por Peter Jackson – o mesmo produtor do tão esperado The Hobbit (2011) e The Hobbit 2 (2012), do remake King Kong (2005), da trilogia que marcou o mundo, The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring (2001), The Lord of the Rings: The Two Towers (2002) e The Lord of the Rings: The Return of the King (2003), liderou as bilheterias dos Estados Unidos na sua estréia, de acordo com o Box Office Mojo. As estimativas são de que o filme sobre uma raça alienígena refugiada em território da África do Sul tenha arrecadado US$ 37 milhões, automaticamente cobrindo seu curto orçamento de US$ 30 milhões.

Equilíbrio perfeito entre os gêneros sci-fi e drama, “Distrito 9” é uma das melhores ficções já feitas e um dos acontecimentos cinematográficos do ano. A história é perfeita e os efeitos especiais são surpreendentes, a ponto de nos envolvermos emocionalmente com a causa dos alienígenas, além de torcer muito pelos “camarões” – assim chamados pelos humanos, pois os alienígenas são muito parecidos com um camarão – O personagem Christopher Johnson é um alienígena esperto e que está disposto a tudo para voltar para casa com seu filho. O drama desse ser estranho e de aparência horrenda nos envolve profundamente, mesmo sabendo que não passam de efeitos especiais, daí a prova de um roteiro eficiente, além de extremamente bem executado, sob direção impecável e fantástica de Neill Blomkamp.

District 9

Os efeitos especiais são impressionantes, na verdade você nem fica reparando na qualidade dos efeitos, já que está mergulhado no drama psico-virtual, humanos de um lado e efeitos especiais do outro e sim os efeitos tem drama de consciência, mas é imperceptível a linha imaginária entre o personagem e a digitalização do mesmo.

O longa metragem marca a transição do “alienígena agressor” ao “alienígena vítima”. Supera-se a fase onde nós, seres humanos somos perseguidos por aliens super monstruosos, horripilantes e sem escrúpulos. Em “Distrito 9” nós somos tão monstros quanto eles, não que eles sejam evoluídos ao ponto de nos sentirmos mal, mas somos tão monstros quantos eles a ponto de nos sentirmos piores do que eles, verdadeiros animais.

alg_district_9

Vai se encantar com Wikus, um assistente social ingênuo e ao mesmo tempo egoísta, um tanto generoso e outro tanto maldoso, um personagem cuja essência e valores se misturam entre o bem e o mal. Wikus acaba se expondo a uma substância alienígena, sofrendo mutação e passando a ser perseguido pela própria Multi-National United – MNU e uma gangue de nigerianos que acredita que ao comerem partes do corpo de um alienígena, ganham poderes e força.

O personagem WIKUS é uma verdadeira contradição, em momento algum ele demonstra piedade para com os alienígenas, nem mesmo poupa os ovos que estão em uma espécie de chocadeira. Mas ao perceber que sua vida depende de um alienígena, muda sua postura e descobre que eles são sensíveis e mais espertos do que ele imaginava.

District 9

Apesar de ficção e de ótimo entretenimento, D9 é um dos vários filmes que deturpam a imagem dos países de terceiro mundo. D9 pode ter sido uma grande alegoria sobre o Apartheid, mas existem alguns africanos que perderam a floresta para as árvores e agora estão putos com o papel que os nigerianos desempenharam no filme.

“Eu estava tão furiosa”, disse Umeano, uma nigeriana que vive em Atlanta. “Eles estavam mostrando nigerianos como corruptos, que comem alienígenas e que fazem sexo com alienígenas. Eu não podia ver isso”.

district-9-warning

“Por que querem reduzir nigerianos à criminosos, canibais e prostitutas que dormem com animais extra-terrestres”? – Disse Dora Akunyili, ministro da Informação. “Nós tivemos o suficiente com os estereótipos aos quais somos marcados – Nós não vamos ficar sentados e permitir que as pessoas nos estigmatizem dessa forma”. Contudo, sim, os nigerianos foram retratados como extraordinariamente cruéis e sádicos no filme, aliás TODOS OS SERES HUMANOS foram retratados como cruéis e sádicos no filme.

Claro, os nigerianos estavam comendo, transando e traficando os alienígenas, mas a “Coalizão Internacional das Pessoas Brancas” de qualquer grupo de ajuda internacional que seja e como chamada, estavam  literalmente sequestrando alienígenas e os estripando em laboratórios para tentar entender como suas armas funcionam. Eles são colocadas nos campos e rotineiramente são executados se ultrapassarem a linha. E, a propósito, podemos lembrar que estamos falando de selvageria com ALIENS IMAGINÁRIOS aqui? Dito isto, gostaria de SABER que gosto teriam os tais “camarões”!

district-9-08

Peter Jackson, o mesmo de Senhor dos Anéis, gastou apenas 30 milhões e em 2 dias o pagou. Está faturando uma fortuna pelo mundo. É um pseudo documentário, “Distrito 9” usa câmeras de mão, imagens semelhantes às de câmeras de segurança e simulacros de noticiários, tudo isso misturado com ação sangrenta e muito tiroteio. Arrisque e assista, vale a pena!

bom filme!

roberta vieira

http://www.d-9.com/

http://www.district9movie.com/

district_nine_06

ASSISTA AO TRAILER ABAIXO!

“Melhor concebida e executada do que se esperava, essa ficção tão fascinante mantém as impressões digitais repletas de sangue de Jackson, e anuncia Blomkamp como um talento a ser olhado”. (Variety)

“Ficção-científica genuína, te apanha imediatamente e não te solta até o último plano. A direção de Blomkamp é do mais alto nível, inteligente e com descaramento”. (Hollywood Reporter)

The Day the Earth Stood Still – 2008 (O Dia Em Que a Terra Parou)

57 Anos Depois, Keanu Reeves Vem Para Destruir a Terra e Deixa Todo Mundo Entediado!

day_the_earth_stood_still_ver4 

Direção: Scott Derrickson
Com: Keanu Reeves, Jennifer Connelly, Kathy Bates, John Cleese, Jaden Smith, Jon Hamm, Aaron Douglas, Alisen Down, J.C. MacKenzie, Mousa Kraish.
Local de Filmagem: Coquitlam, British Columbia, Canada; Deer Lake, British Columbia, Canada; Downey Studios – 12214 Lakewood Boulevard, Downey, California, USA – (studio); Los Angeles, California, USA; McDonald’s, Coquitlam, British Columbia, Canada; Pacific National Exhibition Grounds, Vancouver, British Columbia, Canada; Simon Fraser University, Burnaby, British Columbia, Canada; Surrey, British Columbia, Canada; The Bridge Studios, Vancouver, British Columbia, Canada; University of British Columbia, Vancouver, British Columbia, Canada; Vancouver Film Studios, Vancouver, British Columbia, Canada; Vancouver, British Columbia, Canada e White Rock, British Columbia, Canada
Produção: Paul Harris Boardman, Gregory Goodman, Erwin Stoff
Roteiro: David Scarpa
Trilha Sonora : Tyler Bates
Distribuidora: Fox Films
Estúdio: Earth Canada Productions/ Twentieth Century-Fox Film Corporation

SINOPSE

O Dia em que a Terra Parou” nos conta a história de um alienígena que chega a Terra para destruí-la. Repleto de efeitos especiais, o longa metragem é estrelado por  Keanu Reeves [The Lake House (2006), Constantine (2005) e Something’s Gotta Give (2003)], que interpreta Klaatu, um alienígena cuja chegada desencadeia uma reviravolta de proporções globais.

wallpaper3_1600

Enquanto os governos e os cientistas se apressam para solucionar o mistério por trás da aparição desse visitante, uma cientista, Helen Benson, vivida por Jennifer Connelly  [He’s Just Not That Into You (2009), Inkheart (2008) e Dark City (1998)] e seu enteado se envolvem na missão dele e passam a entender o porquê de Klaatu se autodenominar “amigo do planeta Terra”.

day_the_earth_stood_still_ver4

CRÍTICA

Dia 28 de Setembro de 1951 nos Estados Unidos, estreava The Day the Earth Stood Still em preto e branco e desde então o filme se tornou um clássico. 57 anos depois, o remake chega aos cinemas de todo o mundo, colorido e com Keanu Reeves.

TheDayTheEarthStoodStill 1951 (3)

Qualquer que tenha sido o impacto causado pelo longa metragem lançado em 1951, não se compara ao impacto causado pelo remake lançado em 2008. Após ter lido inúmeras críticas sobre o longa, confirmei minhas suspeitas: o filme, de uma maneira geral, foi considerado uma verdadeira bomba pela crítica mundial – desde amadores até profissionais.

wallpaper1_1600

Os dois aspectos do longa metragem que viabilizaram seu fracasso foram: o gênero e o tema.

O problema é que filmes de Sci-Fi são tão abundantes que esse não surpreendeu nem um pouquinho, nem a história que tem inúmeras falhas no roteiro e que não atingiram alguns fatores chave na construção do enredo e conseqüentemente falharam na criação do elo entre o público e a história.

Por outro lado é mais um filme de Sci-Fi com apelo aos problemas ambientais que o planeta vem enfrentando pela destruição da natureza. No entanto, além de termos aí um alerta ambiental, ainda temos um drama familiar, uma sociedade violenta, um planeta desconfiado e um alienígena pronto para dar um fim nisso tudo.  Nesse sentido vale a pena sim assistir simplesmente pela diversão e sem mencionar o fato da curiosidade de assistir um remake de um clássico.

wallpaper2_1600

Na realidade o que prende mesmo são os efeitos especiais que são bons mas não fantásticos e Keanu é e sempre será “filho de Matrix” e realmente ele precisa se esforçar mais e sair dessa zona de conforto dos longas metragens do gênero Sci-Fi, que garantem a ele e seus produtores bons lucros com as bilheterias.

wallpaper4_1600

Tirando o alienígena, o resto nós todos estamos bem familiarizados com a situação caótica da Terra e mesmo assim a 20th Century Fox enviou para o espaço o filme que além de ser um fracasso, pode dar um “bela” de uma impressão errada, ai se esse filme cai em mãos erradas…

CURIOSIDADES

Na época (1951)  em que foi produzido, o longa virou um apelo pacifista pelo fim da Guerra Fria que estava em sua fase inicial. A trama nasceu do conto Farewell to the Master, publicado em 1940 por Harry Bates.

TheDayTheEarthStoodStill 1951

Um ser de outro planeta vem à Terra entregar ao presidente um presente, mas é impedido por soldados. Ele é preso e se esconde em uma pensão onde conhece Helen e seu filho Bobby. Klaatu se decepciona várias vezes com os humanos ao se deparar com o uso desenfreado de armas de fogo.

TheDayTheEarthStoodStill 1951 (2)

E, por isso, faz um alerta: A Terra será destruída caso os seus habitantes não mudem essa postura. Jennifer Connelly (“Pecados Íntimos”) e Jaden Smith, o filho de Will Smith que estreou no cinema em “À Procura da Felicidade”, completam o elenco principal do filme.

A 20th Century Fox anunciou que será o primeiro estúdio a mandar um filme para o espaço – não no sentido figurado, mas literal mesmo. A transmissão de “O Dia em que a Terra Parou” começou no final de 2008 através da Deep Space Communications Network, no Cabo Canaveral (EUA) e, daqui a quatro anos, qualquer civilização que estiver na órbita de Alpha Centauri poderá ver a Jennifer Connelly em ação.

bom filme!

roberta vieira

www.odiaemqueaterraparou.com.br 

http://www.thedaytheearthstoodstillmovie.com/

wallpaper5_1600

Confira o trailer abaixo.

The Day the Earth Stood Still – 2008 (O Dia Em Que a Terra Parou)

Doomsday – 2008 (Juízo Final)

Doomsday vs Max Payne: Qual é o Pior?

U_1Sheet Direção: Neil Marshall
Com: Caryn Peterson, Adeola Ariyo, Emma Cleasby, Rhona Mitra.                                          Local de Filmagem: Blackness Castle, Blackness, Falkirk, cotland, UK; Cape Town City Hall, Cape Town, South Africa; Cape Town, South Africa; Doune, Stirling, Scotland, UK; Glasgow, Strathclyde, Scotland, UK; Haghill, Glasgow, Strathclyde, Scotland, UK; Loch Katrine, Stirling, Scotland, UK; Pall Mall, St. James’s, London, England, UK; Ratanga Junction Theme Park, Cape Town, South Africa; Shepperton Studios, Shepperton, Surrey, England, UK(studio); St. Paul’s Cathedral, Ludgate Hill, London, England, UK; Tower Bridge, London, England, UK.               Produção: Rogue Pictures; Intrepid Pictures
Roteiro: Neil Marshall
Distribuidora: Rogue Pictures

Apesar de serem gêneros diferentes, “Doomsday” é melhor que “Max Payne”, é tudo tão absurdo que “Doomsday” acaba sendo mais interessante do ponto de vista diversão, ação, suspense, fotografia e execução. Quando o filme acaba, pelo menos dá uma sensação de divertimento adquirido, diferente de “Max Payne” que quando acaba a sensação é de distração (perda de tempo) e não de diversão (passa tempo)…

Então quando você for a uma sala de cinema e ao chegar na porta você pensa: Ferrou! Está tudo lotado… Ah… Mesmo assim você queria curtir um cineminha, bom então se esse filme estiver em cartaz, assista, mas somente se for sua única opção. O longa é do tipo ação meia boca, daqueles filmes que você quer saber o desfecho (já que começou a assistir) mesmo sendo uma “pequena bomba”.

doomsday_ver1

Na verdade o título do filme atrai bastante, os atores são bons e a fotografia valoriza o longa em geral. Como eu disse antes, prefiro esse (doomsday) do que “Max Payne” que me irritou o filme todo. Engraçado que “Doomsday” é uma mistura clara de “Mad Max Beyond Thunderdome (1985)” e “Resident Evil: Apocalypse (2004)”, só que ao invés de termos Milla Jovovich (“Chatavich” –  que apesar de sua beleza estonteante, ela é péssima atriz, todos os filmes em que ela participa, suas falas são mínimas, assim como suas roupas), temos Rhona Mitra que é muito mais bonita, e atua muito melhor (também não é uma ótima atriz, mas vai chegar lá com o tempo), pelo menos ela tenta.

Bom, esse filme entrará em cartaz ainda esse ano, na verdade já deveria ter estreado em Novembro, mas já tem anúncio desse longa metragem em uma rede de cinemas, então é só ficar de olho, no entanto sua estréia nos EUA fora em Março de 2008.

doomsday_ver2

O personagem principal é da atriz  Rhona Mitra [Underworld: Rise of the Lycans (2009), The Number 23 (2007) e Shooter (2007)], Alice, que é uma agente do governo que tem como missão entrar na zona de contenção (local contaminado com um virus mortal, onde todo mundo fora deixado para morrer nos últimos 30 anos) e procurar a cura para o vírus que aparentemente conseguiu ultrapassar a tal zona de contenção.

doomsday_ver3

Obviamente ela é uma “garota rambo” e os rapazes vão adorá-la, pois realmente ela é muito bonita, além de estar em plena forma.

O filme tem uma ação eletrizante, com violência declarada, provavelmente a versão “Unrated” que tem em torrent não será a que estará em cartaz nos cinemas, como eu disse antes, é no mínimo divertido!

doomsday_ver5

No site oficial o visitante poderá se divertir com um jogo de tiro em 3D chamado “Doomsday – Marauder Massacre Game”, em que se deve utilizar o mouse para aniquilar o maior número de zumbis possíveis.

bom filme!

roberta vieira

http://www.doomsdayiscoming.com/

doomsday_ver6

Confira o trailer abaixo

Doomsday – 2008 (Juízo Final)

Be Kind Rewind – 2008 (Rebobine Por Favor)

be_kind_rewind_2008 Este filme está em cartaz nos cinemas. Confira a programação. Por outro lado, não assista no cinema, deixe para assistir em DVD. Infelizmente o filme é uma verdadeira bomba, sem dúvida é o longa mais entediante que eu já assisti em toda minha vida.

A história é idiota, os atores são chatos, Jack Black é um porre, eu detesto ele, acho ele chato e está sempre com cara de bêbado. A história trata de Jerry, interpretado por Jack Black [Kung Fu Panda (2008)] que trabalha num ferro-velho e tem muitas dores de cabeça. Ele acha que isso é por causa da rede elétrica que passa ali. Seu plano para sabotar as instalações dá errado e, para piorar, seu cérebro fica magnetizado. Isso faz com que ele destrua todos os filmes disponíveis na locadora de seu amigo.

Para satisfazer a cliente mais leal da loja, Jerry e o amigo contam com a ajuda da população da cidade e recriam as principais cenas e diálogos de filmes como “O Rei Leão”, “Hora do Rush”, “Caça-Fantasmas”, “Quando Éramos Reis”, “De Volta para o Futuro”, “Conduzindo Miss Daisy” e “Robocop”, entre muitos outros.

bkr foto

Em entrevista, o cineasta francês Michel Gondry falou sobre o filme: “É, basicamente, o tipo de filme que alguém alugaria num lugar que não tem DVD”…

FYI: A única coisa que presta é o site do filme!

Confira o trailer ao lado.

boa sorte!

roberta vieira

http://www.bekindmovie.com/

be kind rewind 2008

Journey to the Center of the Earth 3D – 2008 (Viagem ao Centro da Terra 3D)

j3d Para começar, de novo, as sinopses que estão divulgadas por aí na WEB estão um pouco equivocadas. Frasier, até certo ponto do filme, não tem nenhuma intenção de descobrir onde seu irmão e pai de Sean, seu sobrinho, está.

De fato, Fraser não tem nenhum conhecimento do paradeiro de seu irmão, já que o mesmo está desaparecido pelos últimos 10 anos. O que realmente acontece é que o Prof. Trevor Anderson, interpretado pelo ator Brendan Fraser [The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor (2008), Crash (2004) e The Mummy (1999)], é professor na mesma universidade em que seu irmão tem um laboratório de pesquisa dedicada a investigações dos vulcões. Assim como o irmão, Frasier também se dedica as pesquisas relacionadas as atividades vulcanicas.

Frasier é tio do rebelde adolescente Sean, interpretado por Josh Hutcherson um jovem ator bem familiar as nossas vistas, ele já fez inúmeros trabalhos como The Polar Express (2004), RV (2006) e Bridge to Terabithia (2007). Sean é levado por sua mãe à casa de seu tio (Frasier) para passar 10 dias. O garoto é meio revoltadinho em função do desaparecimento de seu pai, Max. Ao deixar Sean com Trevor, Elisabeth (mãe de Sean) entrega ao mesmo uma caixa de papelão velha com pertences de seu irmão Max. É aí que o filme começa, Trevor abre a caixa e começa um momento sentimental entre o garoto e ele. Trevor pega dentro da caixa o livro preferido dele, Julio Verne – “Viagem ao centro da terra”, dentro do livro há anotações antigas por todas as bordas e rodapés. É aí então que a aventura começa, e de fato a possível descoberta do paradeiro de seu irmão.

jce 3D lights

Bom, eu acabei de assistir o filme no cinema e o filme é ótimo. No entanto é um filme normal de aventura, sem qualquer atrativo a mais, além do efeito 3D. O filme foi dirigido pelo aclamado mestre dos efeitos visuais, Eric Brevig [The Day After Tomorrow (2004), Pearl Harbor (2001) e Men in Black (1997)]. A performance de Frasier no filme não é das melhores, já que esperávamos um estilo mais “múmia” dele!

Outro personagem na história é a bela guia Hannah, interpretada por Anita Briem [The Storyteller (2009)] uma jovem atriz islandesa, o curioso é que toda vez que ela abre a boca no filme, seu sotaque se destaca, e não entende-se nada do que ela fala.

frasier4

Apesar de ser uma história básica, um cara nerd que tem que cuidar do sobrinho e acaba saindo em uma aventura como ele, o filme é bastante divertido. Não vou contar o final, mas é meio absurdo, mas em fim é somente um filme. Não esperem nada além dos efeitos especiais, não que o filme seja entediante, mas não é tudo que todo mundo esperava. Parece, ao meu ver, que faltou conteúdo no meio do filme, mais cenas, com mais coisas acontecendo, mas personagens, um pouco mais de ação e suspense no enredo.

frasier2

O filme foi feito para ser assistido em 3D, então algumas cenas do filme foram ajustadas para que você sentir essa emoção. Eu recomendo ver no cinema, é bem real e divertido. De resto, como eu disse antes, é uma aventura standard. Mas é uma diversão!

Confira o trailer ao lado.

bom filme!

roberta vieira

http://www.journey3dmovie.com/

Journey-to-the-Center-of-the-Earth-3D

Para as Mamães:

O filme tem cenas com monstros e dinossauros, o que pode sim assustar bastante as crianças. Além de ser em 3D que intensifica mais a experiência do susto. Não tem cenas de sexo ou nudez, tão pouco de drogas. Tirando a aventura intensa com suspense e os monstros, de resto as crianças vão amar.  Mas aconselho a ter adultos juntos caso as crianças insistirem em assistir. Cotado como 13 anos em sites internacionais.