Arquivo

Archive for the ‘Alemanha’ Category

TRAMA INTERNACIONAL – 2009 [The International]

Naomi Watts e Clive Owen Pouca Sintonia…

Em Cartaz

Print 
Gênero: Suspense e Drama
Censura: 16 anos
Duração: 118 min
Direção: Tom Tykwer
Com: Clive Owen, Naomi Watts, Armin Mueller-Stahl, Jack McGee, Angelina Aucello, Ulrich Thomsen, Brian F. O’Byrne, Patrick Baladi, Remy Auberjonois, Victor Slezak, Ty Jones, Luca Calvani, Luca Barbareschi, Amy Kwolek.
Local de Filmagem:
59th Street Bridge, Manhattan, New York City, New York, USA; Autostadt, Wolfsburg, Lower Saxony, Germany; Berlin, Germany; Hauptbahnhof, Berlin, Germany; Istanbul, Turkey; Jüdisches Museum, Kreuzberg, Berlin, Germany; Midtown, Manhattan, New York City, New York, USA; Milan, Lombardia, Italy; New York City, New York, USA; Solomon R. Guggenheim Museum – 1071 Fifth Avenue, Manhattan, New York City, New York, USA e Studio Babelsberg, Potsdam, Brandenburg, Germany.

Produção: Lloyd Phillips, Charles Roven, Richard Suckle,
Roteiro: Eric Singer
Fotografia: Frank Griebe
Trilha Sonora: Reinhold Heil, Johnny Klimek, Tom Tykwer
¨

SINOPSE
A trama acompanha a trajetória de um agente da Interpol interpretado por Clive Owen [Elizabeth: The Golden Age (2007), Shoot ‘Em Up (2007) e Sin City (2005) / Sin City 2 (2010)] que investiga uma instituição financeira suspeita que financia o  tráfico de drogas, armas e práticas de terrorismo. Naomi Watts [Funny Games U.S. (2007), King Kong (2005) e Eastern Promises (2007)] vive uma promotora de justiça de Manhattan que o auxilia na empreitada.

the_international_01

CRÍTICA
Do mesmo diretor de Perfume: The Story of a Murderer (2006), Tom Tykwer errou na escolha do casal, Naomi Watts e Clive Owen, bem como na execução do longa, que de longe é extremamente chato e difícil de se conectar com a trama, que demora a se desenrolar e quando o faz, se perde entre um roteiro mal escrito e um elenco sem sintonia.

the_international_02

A primeira vista o filme atrai, e muito, mas infelizmente decepciona mais, começa pela falta de sintonia do casal Naomi Watts e Clive Owen, cujos personagens tem uma relação superficial e pouco explorada, bem como o universo de cada um deles que tão pouco é revelado ao ponto de criar uma conexão com o público, tornando quase impossível seguir a trama sem olhar no relógio algumas várias vezes.

Apesar de ser um tema pouco explorado, do ponto de vista Instituição Financeira x Política x Guerra (Revolução), nada de novo nos é apresentado, ficando um certo ar de “só isso” – no entanto a fotografia do filme é muito atraente, com ares de 007, passando por vários países da Europa, mas sem as perseguições frenéticas de Bond, apenas pontos da trama, que de alguma forma deveriam complementar o enredo, mas não o fazem com eficácia, criando mais pontos de distração do que de conexão.

the_international_03

Esperem para assistir em DVD, sem dúvida alguma o longa metragem não merece ser assistido nos cinemas. Mas para aqueles que ainda assim querem arriscar, escolham um horário bem cedo, pois assim quando acabar, dará tempo de pegar outra sessão para assistir algo que realmente valha apena!

bom filme!

roberta vieira

www.everybodypays.com/

www.sonypictures.com/movies/theinternational/site/

www.sonypictures.co.uk/movies/theinternational/

the_international_04

Confira o trailer abaixo.

The International – 2009

Anúncios

The Code / Thick As Thieves – 2009 (Jogos Entre Ladrões)

Morgan Freeman E Antonio Banderas Arriscam Em Tema Já Batido…

code_ver2 Direção: Mimi Leder
Com: Morgan Freeman, Antonio Banderas, Robert Forster, Radha Mitchell, Rade Serbedzija.
Local de Filmagem:
Brighton 4th Street, Brooklyn, New York City, New York, USA; Brighton 6th Street, Brooklyn, New York City, New York, USA; Brighton Beach, Brooklyn, New York City, New York, USA; Court Pallace, Sofia, Bulgaria; New Boyana Film Studios, Sofia, Bulgaria – (studio); New York City, New York, USA e University of National and World Economy, Sofia, Bulgaria.
Produção: Randall Emmett, Avi Lerner, Danny Lerner, Johnny Martin, Lori McCreary, Les Weldon
Roteiro: Ted Humphrey
Fotografia: Julio Macat
Distribuidora: Imagem Filmes

SINOPSE

Jack Monahan é interpretado por Antonio Banderas [My Mom’s New Boyfriend (2008), The Mask of Zorro (1998) e Shrek Goes Fourth (2010)], um criminoso que não está em seu melhor dia. Sua sorte muda quando cruza com Ripley, interpretado por Morgan Freeman [The Dark Knight (2008), Wanted (2008) e Feast of Love (2007)], um experiente ladrão que o convida a participar de um grande e arriscado golpe: o roubo de uma das mais valiosas jóias do mundo, que está guardada a sete chaves em uma joalheria russa. Para quitar uma dívida com a máfia, Ripley (Freeman) deverá fazer um trabalho limpo e perfeito. Mas nem tudo acontece como deveria e nem todos são o que parecem, nesta trama surpreendente.

the code 03

CRÍTICA

Apesar de ter tido uma estréia discreta nos EUA, “The Code” ou “Thick as Thieves” – aqui “titulado” como “Jogos Entre Ladrões” surpreende pelo suspense com um toque romântico e uma bela pitada de humor, marca registrada de Banderas. Sem sombra de dúvidas vale a pena sim assistir nos cinemas e mesmo tendo estréias mais interessantes, ainda assim o filme é bom, mas lembrem, nada de novo, apenas uma diversão garantida, já que o tema é mais do que batido.

bom filme!

roberta vieira

the code 02

Assista ao trailer abaixo.

The Code – 2009 (Jogos Entre Ladrões)

Doomsday – 2008 (Juízo Final)

Doomsday vs Max Payne: Qual é o Pior?

U_1Sheet Direção: Neil Marshall
Com: Caryn Peterson, Adeola Ariyo, Emma Cleasby, Rhona Mitra.                                          Local de Filmagem: Blackness Castle, Blackness, Falkirk, cotland, UK; Cape Town City Hall, Cape Town, South Africa; Cape Town, South Africa; Doune, Stirling, Scotland, UK; Glasgow, Strathclyde, Scotland, UK; Haghill, Glasgow, Strathclyde, Scotland, UK; Loch Katrine, Stirling, Scotland, UK; Pall Mall, St. James’s, London, England, UK; Ratanga Junction Theme Park, Cape Town, South Africa; Shepperton Studios, Shepperton, Surrey, England, UK(studio); St. Paul’s Cathedral, Ludgate Hill, London, England, UK; Tower Bridge, London, England, UK.               Produção: Rogue Pictures; Intrepid Pictures
Roteiro: Neil Marshall
Distribuidora: Rogue Pictures

Apesar de serem gêneros diferentes, “Doomsday” é melhor que “Max Payne”, é tudo tão absurdo que “Doomsday” acaba sendo mais interessante do ponto de vista diversão, ação, suspense, fotografia e execução. Quando o filme acaba, pelo menos dá uma sensação de divertimento adquirido, diferente de “Max Payne” que quando acaba a sensação é de distração (perda de tempo) e não de diversão (passa tempo)…

Então quando você for a uma sala de cinema e ao chegar na porta você pensa: Ferrou! Está tudo lotado… Ah… Mesmo assim você queria curtir um cineminha, bom então se esse filme estiver em cartaz, assista, mas somente se for sua única opção. O longa é do tipo ação meia boca, daqueles filmes que você quer saber o desfecho (já que começou a assistir) mesmo sendo uma “pequena bomba”.

doomsday_ver1

Na verdade o título do filme atrai bastante, os atores são bons e a fotografia valoriza o longa em geral. Como eu disse antes, prefiro esse (doomsday) do que “Max Payne” que me irritou o filme todo. Engraçado que “Doomsday” é uma mistura clara de “Mad Max Beyond Thunderdome (1985)” e “Resident Evil: Apocalypse (2004)”, só que ao invés de termos Milla Jovovich (“Chatavich” –  que apesar de sua beleza estonteante, ela é péssima atriz, todos os filmes em que ela participa, suas falas são mínimas, assim como suas roupas), temos Rhona Mitra que é muito mais bonita, e atua muito melhor (também não é uma ótima atriz, mas vai chegar lá com o tempo), pelo menos ela tenta.

Bom, esse filme entrará em cartaz ainda esse ano, na verdade já deveria ter estreado em Novembro, mas já tem anúncio desse longa metragem em uma rede de cinemas, então é só ficar de olho, no entanto sua estréia nos EUA fora em Março de 2008.

doomsday_ver2

O personagem principal é da atriz  Rhona Mitra [Underworld: Rise of the Lycans (2009), The Number 23 (2007) e Shooter (2007)], Alice, que é uma agente do governo que tem como missão entrar na zona de contenção (local contaminado com um virus mortal, onde todo mundo fora deixado para morrer nos últimos 30 anos) e procurar a cura para o vírus que aparentemente conseguiu ultrapassar a tal zona de contenção.

doomsday_ver3

Obviamente ela é uma “garota rambo” e os rapazes vão adorá-la, pois realmente ela é muito bonita, além de estar em plena forma.

O filme tem uma ação eletrizante, com violência declarada, provavelmente a versão “Unrated” que tem em torrent não será a que estará em cartaz nos cinemas, como eu disse antes, é no mínimo divertido!

doomsday_ver5

No site oficial o visitante poderá se divertir com um jogo de tiro em 3D chamado “Doomsday – Marauder Massacre Game”, em que se deve utilizar o mouse para aniquilar o maior número de zumbis possíveis.

bom filme!

roberta vieira

http://www.doomsdayiscoming.com/

doomsday_ver6

Confira o trailer abaixo

Doomsday – 2008 (Juízo Final)

Mamma Mia! The Movie – 2008 (Mamma Mia! – O Filme)

mamma_mia Mamma Mia é um fenômeno global baseado nas músicas do grupo ABBA (grupo sueco de enorme sucesso nos anos de 1970) – http://www.abbariginal.info/. Mas como isso começou? Simples: é uma peça de teatro que virou filme, então só para vocês entenderem da onde vem essa história. Tudo começou nos anos 80, quando a produtora Judy Craymer trabalhava com Benny Andersson e Björn Ulvaeus como produtora executiva do primeiro projeto deles pós-ABBA, o musical Chess.

Inspirada no aspecto teatral do trabalho dos compositores, Judy teve a idéia de criar um musical com canções já existentes do grupo ABBA, em um original e empolgante formato. Andersson e Ulvaeus ficaram, inicialmente, relutantes, mas em 1995 eles concordaram com o projeto e, dois anos depois, Craymer convidava a teatróloga Catherine Johnson para escrever o espetáculo.

Mais tarde, com uma afetuosa e empolgante história em mãos, a produtora iniciaria as buscas por um diretor, trazendo para o projeto a respeitada diretora de teatro e ópera Phyllida Lloyd. O primeiro espetáculo teatral de MAMMA MIA! – http://www.mamma-mia.com/ estrearia em 6 de abril de 1999, no Prince Edward Theatre, em Londres, se tornando um fenômeno global de entretenimento e atraindo um público de mais de 30 milhões de pessoas.

Inspirado pela mágica da narrativa das canções do grupo ABBA, como “Dancing Queen”; “S.O.S.”; “Money, Money, Money”; “Take a Chance on Me”, “Mamma Mia” e muitas outras canções do ABBA o filme contagia tanto que quando vocês ouvirem no cinema, vão começar a acompanhar com os pés todas as batidas das músicas inesquecíveis do ABBA e quando menos perceberem, vão estar cantando também, e acreditem, até agora não consigo parar de cantar Mamma Mia!

Mas então… Qual é mesmo a história de “Mamma Mia!”? Donna Sheridan, interpretada por Meryl Streep [The Devil Wears Prada (2006) e The Bridges of Madison County (1995)] é mãe solteira de Sophie Sheridan, interpretada por Amanda Seyfried [Alpha Dog (2006) e Mean Girls (2004)], ambas vivem em uma ilhazinha paradisíaca na Grécia. Sophie vai casar-se e após descobrir três nomes no diário de sua mãe, Sam Carmichael é interpretado por Pierce Brosnan [Butterfly on a Wheel (2007) e The Thomas Crown Affair (1999)], Bill Anderson é interpretado por Stellan Skarsgård [The Glass House (2001) e Pirates of the Caribbean: Dead Man’s Chest (2006) como Bootstrap Bill]  e Harry Bright é interpretado por Colin Firth [Nanny McPhee (2005) e Bridget Jones’s Diary (2001)], então o trio é convidado secretamente pela jovem Sophie para ir ao casamento, que credita que um deles seja seu pai.

Bom depois de esclarecer o mistério de Mamma Mia!, eu lhes digo: O filme é fantástico, uma delícia de assistir, é pura energia, original, com uma fotografia do mediterrâneo de dar água na boca e com uma performance musical excelente por parte do elenco. O longa é contagiante, mas vou adverti-los: se não gostam de musicais e de ABBA não vão assistir, nem mesmo por curiosidade ou para fazerem companhia a aqueles que gostam. Eu sou geração ABBA e adorei o filme, pois adoro ABBA, desde pequena que ouço as musicas dessa banda, assistam no cinema é imperdível.

Confira o trailer ao lado.

bom filme!

roberta vieira

http://www.mammamiamovie.com/

http://www.mammamiaofilme.com.br/

mammamia

http://www.amazon.com/Mamma-Mia/dp/B0019FOC5E/ref=sr_1_1?ie=UTF8&s=music&qid=1221688352&sr=1-1 – link do site amazon para você escutar um pedacinho das canções do ABBA interpretadas no filme e abaixo segue a lista das mesmas:

cd mamma mia rv

1. Honey, Honey
Amanda Seyfried

2. Money, Money, Money
Meryl Streep

3. Mamma Mia
Meryl Streep

4. Dancing Queen
Meryl Streep

5. Our Last Summer
Colin Firth

6. Lay All Your Love On Me
Dominic Cooper

7. Super Trouper
Meryl Streep

8. Gimme! Gimme! Gimme! (A man after midnight)
Amanda Seyfried

9. The Name Of The Game
Amanda Seyfried

10. Voulez-Vous
Cast Of Mamma Mia The Movie

11. SOS
Pierce Brosnan

12. Does Your Mother Know
Christine Baranski

13. Slipping Through My Fingers
Meryl Streep

14. The Winner Takes It All
Meryl Streep

15. When All Is Said And Done
Pierce Brosnan

16. Take A Chance On Me
Julie Walters

17. I Have A Dream
Amanda Seyfried

18. Thank You For The Music
Amanda Seyfried